A CHACINA DE MULHERES NO BRASIL

Patrícia Melo Novo Livro "Mulheres Empiladas"
©Leya Brasil

A violência doméstica é um cancro das sociedades modernas. E convém que não nos enganemos. Acontece em todas as classes sociais. E não é um problema dos mais velhos. Pelo contrário, a violência no namoro entre os jovens está a aumentar em Portugal.

Agora transplantem esta problemática de um país com dez milhões de habitantes para outro com 209 milhões de habitantes e profundas desigualdades sociais, regionais, étnicas. Nesse Brasil, a violência doméstica tornou-se uma verdadeira chacina, um feminicídio, uma realidade de guerra, como diz a autora de «Mulheres Empilhadas, Patrícia Mello.

É um livro brutal, que nos revira as entranhas e faz vibrar as cordas da injustiça quando constatamos que os casos de mulheres pobres ou índias, assassinadas das formas mais violentas e com requintes de malvadez, se arrastam na justiça, sobretudo se os eventuais assassinos forem pessoas respeitadas nos locais onde vivem; mas que ao contrário, se forem estes os assassinados, a justiça torna-se ágil como um crocodilo dentro de água na busca dos algozes.

Patrícia Mello é uma brilhantíssima escritora. Mas provavelmente atinge em «Mulheres Empilhadas» o topo do seu percurso literário com uma obra de tirar o fôlego aos leitores.